ESCREVER COM RESTOS – A TAREFA DE LEMBRAR

ESCREVER COM RESTOS – A TAREFA DE LEMBRAR

com Paloma Vidal

Neste ano em que se completam 60 anos do golpe de estado de 1964 no Brasil, cabe pensar em como a literatura vem lidando, em seus próprios meios, com a complexa tarefa de lembrar, tendo que, para tanto, se recriar. É o caso, por exemplo, da escrita de Beatriz Bracher, Julián Fuks, Bernardo Kucinski, Adriana Lisboa, Tatiana Salem Levy, que juntam restos de acontecimentos, para se aproximar de experiências relacionadas à violência e às perdas.

Partindo de exemplos de autores como esses e outros, que assumiram a fragmentação da memória e trabalham a partir dela, esta oficina propõe aos participantes exercícios diversos de escrita que possibilitam refletir sobre o funcionamento da memória na produção literária, especialmente diante de eventos traumáticos.

Datas

15 de abril a 6 de maio, segundas

Horário

19 às 21h

Plataforma

Zoom

Atenção: Se este for um curso na modalidade Online, até 2h antes do início do curso você receberá as informações de acesso por e-mail.

R$ 450 5x sem juros no cartão de crédito

Inscrições abertas

Paloma Vidal é escritora, professora de Teoria Literária na Universidade Federal de São Paulo e tradutora de escritores como Clarice Lispector, Silviano Santiago, Adolfo Bioy Casares e Lina Meruane. Dedica-se à ficção e à crítica, publicando, ensaios, romances, peças, livros de contos e de poesia, sendo os mais recentes Pré-História (7Letras, 2020), La Banda Oriental (Paripe Editorial, 2021) e Não escrever [com Roland Barthes] (Tinta-da-China, 2023).