Menu
MARGUERITE DURAS E O LUGAR DA ESCRITA

MARGUERITE DURAS E O LUGAR DA ESCRITA

com Luciene Guimarães

Admirada por outros escritores e intelectuais – a exemplo de Jacques Lacan, que a homenageou num ensaio – Marguerite Duras consolidou o prestígio de sua escrita inconfundível, depois da publicação do romance O Amante (em 1984), com o qual conquistou uma legião de novos leitores no mundo todo. 

Para além desse seu livro mais conhecido, Duras possui um trabalho extenso e diverso, que inclui romances, peças de teatro, alguns textos de difícil classificação e também roteiros de filmes, vários deles que ela mesmo dirigiu. E em todas as suas realizações, as vozes e os silêncios da escrita têm lugar de destaque.  

O curso explora o modo como vida e criação, imagem e palavra se amalgamam na produção da autora, partindo do ensaio que dá título ao livro Escrever, seu testamento literário publicado originalmente em 1993 – agora traduzido para o português. Acompanhando os matizes de sentido da escrita para Duras, atividade que ela define como um 'gritar sem ruído', os encontros possibilitam uma melhor compreensão da sua poética e novas perspectivas sobre a criação literária na atualidade.

Datas

27 de outubro
3, 10 e 17 de novembro, quartas

Horário

19h30 às 21h30

Atenção: Até 2h antes do início do curso você receberá as informações de acesso por e-mail.

De: R$ 390
Por:
R$ 330
5x sem juros no cartão de crédito

Inscrições abertas

Luciene Guimarães é doutora em Literatura e Artes da Cena e da Tela pela Université Laval, no Canadá, com tese sobre a obra de Marguerite Duras. Pesquisou nos arquivos da escritora depositados no Institut Mémoires de L’édition Contemporaine, na França, e dirige a coleção dedicada à autora na Relicário Edições, que acaba de publicar a sua tradução do livro Escrever.