LITERATURA: TORNAR VISÍVEL O INVISÍVEL

LITERATURA: TORNAR VISÍVEL O INVISÍVEL

com Calila das Mercês

Costuma-se defender e adotar a ideia de uma sociedade cada vez mais plural, mas essa mesma ideia ainda pode ocultar violências estruturais. Dentre elas, a forma como autoras negras, são invisibilizadas por várias instâncias do mundo literário, desde quem detém os meios de publicação até os leitores.

Nas conversas deste curso, que Calila das Mercês chama – não por acaso – de rodas, a proposta é que, através do afeto, os participantes possam observar e criar pontes literárias para uma sociedade que, apesar de alguns progressos, enfrenta colapsos diversos. Afeto, aqui, não significa somente disparar emoções, mas também a possibilidade de afetar, acolhendo e revolvendo premissas, sem separar a literatura da própria vida, tanto das autoras analisadas como de quem participa dos encontros.

Carolina Maria de Jesus, Conceição Evaristo, Geni Guimarães e Marilene Felinto serão bússolas durante os encontros, além de outras escritoras e intelectuais, que ampliam as perspectivas para pensarmos a pluralidade da literatura a partir das relações étnico-raciais, assumindo responsabilidades na luta antirracista.

Datas

20, 27 de julho
3 e 10 de agosto, quartas

Horário

19h30 às 21h30

Plataforma

Zoom

Atenção: Até 2h antes do início do curso você receberá as informações de acesso por e-mail.

De: R$ 390
Por:
R$ 330
5x sem juros no cartão de crédito

As Vagas já se esgotaram...

Mas você pode se inscrever na Lista de Espera, e caso abra uma vaga nós te avisamos:

Calila das Mercês é bacharela em Comunicação Social e Jornalismo pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e doutora em Literatura pela Universidade de Brasília, com estudos na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança, Portugal. Publicou Notas de um Interior Circundante e Outros Afetos (Padê, 2019) e lança em breve um livro de contos pela Nós Editora.