Menu
DO JEITO QUE AS PESSOAS FALAM – OFICINA

DO JEITO QUE AS PESSOAS FALAM – OFICINA

com Luisa Geisler

A naturalidade é uma das qualidades mais difíceis de serem conquistadas pelo escritor. Quando o assunto é diálogo, esse desafio se multiplica. Em textos que falham nesse aspecto, as personagens parecem conversar em monólogos e a linguagem está sempre destoando dos interlocutores – que, para piorar, não estranham o que acontece. Nesta oficina, o primeiro desafio é: parar e ouvir. Como é uma conversa que soa verdadeiramente natural? De que maneira as frases se sucedem? O diálogo é apenas uma transcrição fonológica? Qual é exatamente o objetivo dos diálogos na prosa de ficção?

Por meio de leituras e exercícios, com direito a correções e atendimentos individualizados, os participantes aprendem a superar diálogos mal construídos – verdadeiros elefantes na sala de estar da leitura – e também a trabalhar com aquilo que não é dito explicitamente. Ao longo dos encontros, depois de uma introdução básica ao assunto, são explorados temas como oralidade e linguagem, o potencial de efeitos da pontuação, as articulações de texto e subtexto, entre outros, mostrando como essas categorias e procedimentos podem ser utilizados para aprimorar os diálogos e, por consequência, as narrativas. 

Datas

6, 8, 13 e 15 de dezembro, segundas e quartas

Horário

19h30 às 21h30

Plataforma

Zoom

Atenção: Até 2h antes do início do curso você receberá as informações de acesso por e-mail.

De: R$ 390
Por:
R$ 330
5x sem juros no cartão de crédito

Inscrições abertas

Luisa Geisler é mestre em Processo Criativo pela National University of Ireland. Escritora e tradutora literária, é autora de Luzes de Emergência se Acenderão AutomaticamenteDe Espaços Abandonados (Alfaguara, 2014 e 2018) e Enfim, Capivaras (Seguinte, 2019), livros traduzidos para mais de 15 idiomas. Venceu os prêmios SESC de Literatura, APCA e Açoarianos, além de ter participado de ações com o Museu MALBA, a Serpentine Gallery e a OMI Ledig House.