Menu
CLUB DE LECTURA

CLUB DE LECTURA

com Débora Thomé

Texto del més: Día Domingo, de Mario Vargas Llosa

La literatura es una gran aliada de aquel que quiera aprimorar su práctica en una lengua extranjera. Leer y discutir textos literarios es un modo placentero de enriquecer el vocabulario, diversificar la expresión verbal y mejorar la comprensión oral de una nueva lengua.

El escritor peruano Mario Vargas Llosa, Premio Nobel de Literatura en 2016, es conocido sobre todo por sus grandes novelas, como Conversación en La CatedralPantaleón y las Visitadoras y La Guerra del Fin del Mundo. Junto a García Márquez e Isabel Allende, es uno de los autores más leídos en lengua española. Pero los cuentos están poco presentes en su vasta producción.

Día Domingo es, según el propio Vargas Llosa, el mejor de sus cuentos, el ‘único que rescataría’. La historia, narrada en su querido barrio de Miraflores, es uno de los seis textos publicados al inicio de su carrera, en su libro debut Los Jefes, de 1959. El cuento es un excelente ejemplo de aquello en que se convertiría su estilo narrativo, compuesto por descripciones, intrigas y sentimientos no revelados de los protagonistas.

 

A literatura é uma grande aliada de quem quer aprimorar sua prática numa língua estrangeira. Ler e discutir textos literários é um modo prazeroso de enriquecer o vocabulário, diversificar a expressão verbal e melhorar a compreensão oral de uma nova língua.

O escritor peruano Mario Vargas Llosa, Prêmio Nobel de Literatura em 2016, é conhecido principalmente por seus romances, como Conversa na Catedral, Pantaleão e as Visitadoras e A Guerra do Fim do Mundo. Ao lado de García Márquez e Isabel Allende, é um dos autores mais lidos em língua espanhola. Contos, no entanto, são pouco presentes na sua vasta produção.

Día domingo é, segundo o próprio Vargas Llosa, o melhor de seus contos, ‘o único que resgataria’. A história, passada no seu querido bairro de Miraflores, é um dos seis textos publicados no início da carreira, em seu livro de estreia, Los Jefes, de 1959. O conto é um excelente exemplo daquilo em que se converteria seu estilo narrativo, composto de descrições, intrigas e sentimentos não revelados dos protagonistas.

Data

28 de setembro, terça

Horário

19h30 às 21h

Plataforma

Zoom

Atenção: Até 2h antes do início do curso você receberá as informações de acesso por e-mail.

R$ 50

Inscrições abertas

Débora Thomé é escritora, doutora em Ciência Política e tem formação também em jornalismo. Com passagem pelos principais veículos de comunicação do país, é autora dos livros ‘Minha Amiga Mila’ (Autografia, 2016), ‘50 Brasileiras Incríveis para Conhecer Antes de Crescer’ (Record, 2018, finalista do prêmio Jabuti), e ‘Mulheres e poder’ (com Hildete Pereira de Melo, Ed. FGV, 2018). Coordena o projeto Outras Fridas, sobre artistas latino-americanas.