A ESCRITA DA RUÍNA

A ESCRITA DA RUÍNA

com Natalia Borges Polesso

Quantas vezes uma fotografia riscada, a visão de uma estrada vazia, restos de construções, pessoas em movimento numa terra calcinada e mais imagens assim inspiram a escrita, levando à descoberta de significados novos ou ainda ocultos? Há tempos, escritores como Samuel Beckett, Clarice Lispector, Primo Levi e muitos outros se debruçam sobre os sentidos de fragmentos e rastros de arruinamento que, desde o passado, iluminam o presente, traduzido numa escrita potente e original. Ruína e destruição permeiam, em alguma medida, todos os tipos de texto, não apenas as distopias mas até mesmo comédias românticas.

O que compreendemos por ruína? O que nos conta? Quais seus signos? A partir da leitura comparativa de fragmentos de romances e contos, este misto de curso e oficina analisa e discute a escrita que parte da ruína, convidando os participantes a produzirem pequenos textos explorando essa ampla dimensão da literatura.

Datas

11, 18, 25 de julho
e 1 de agosto, segundas

Horário

19h30 às 21h30

Plataforma

Zoom

Atenção: Até 2h antes do início do curso você receberá as informações de acesso por e-mail.

De: R$ 390
Por:
R$ 330
5x sem juros no cartão de crédito

As Vagas já se esgotaram...

Mas você pode se inscrever na Lista de Espera, e caso abra uma vaga nós te avisamos:

Natalia Borges Polesso é doutora em Teoria Literária pela PUC-RS, escritora e tradutora. Entre seus oito livros publicados estão Amora (Não Editora, 2015, Prêmio Jabuti), Controle (Companhia das Letras, 2019), Corpos Secos (com Luisa Geisler, Marcelo Ferroni e Samir Machado de Machado, Companhia das Letras, 2020, Prêmio Jabuti) e A Extinção das Abelhas (Companhia das Letras, 2021).